Zelo

19fev08

Não fale nada.
Apenas, deite em meu colo.
Feche os olhos,
enquanto mexo em teus cabelos
e te dou todo o zelo
que tu sempre mereceu.
Fico te dando atenção,
ouvindo teu coração,
no mesmo ritmo que o meu.
E percebo que eu,
nada mais sou,
que uma extensão de teus sentidos.
Se te jogam insultos,
a transformo em poesia.
Se cometem injustiças,
serei teu bom senso.
Se te prenderem na noite,
serei o teu dia.
Se te deixarem sozinha,
serei tua companhia.
E ficarei assim,
te admirando,
com olhos enamorados,
reconhecendo a verdade,
que os tolos ignoram.
O amor que verte do teu ser
e me completa.

Cristian Ribas

ai ai…
acho que não to legal…
enfim, achei o poema lindo.
;*

Anúncios


No Responses Yet to “Zelo”

  1. Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: