¬¬

14jan08

Meeeeeeeeeeeeeeeeeeew…
proposta número um: proteger o planeta inteiro do sol exatamente como cada um de nós faz quando vai à praia: com um guarda-sol.
proposta número dois: evitar o aquecimento global criando nuvens mais encorpadas, para bloquear melhor os raios de sol.
proposta número três: colocar um filtro de enxofre ao redor da terra!
proposta número quatro: plantar uma floresta no mar!

Vamos agora às viabilizações:
a primeira: custaria setecentos trilhões de reais [o guarda-sol terrestre pesaria 20 milhões de toneladas. Como cada foguete espacial consegue carregar no máximo 23 toneladas, seriam necessárias 870 mil viagens, cada uma delas a um custo de quase R$ 900 milhões. Total: o projeto custaria mais de R$ 700 trilhões.]
a segunda:
Seria preciso lançar 500 litros de água salgada por segundo na atmosfera, 24 horas por dia. É uma quantidade pequena para manter a temperatura estável no mundo inteiro. Precisaríamos só de 50 navios espalhados pelo planeta.
a terceira: lançar centenas de foguetes carregados com enxofre na estratosfera, de 10 mil a 50 mil metros de altura.
a quarta: jogar uréia no oceano e assim aumentar a quantidade de fitoplâncton – que tem grande capacidade de absorver o gás carbônico.

As conseqüências:
a primeira: O guarda-sol gigante reduziria em 2% o impacto dos raios solares na Terra, o que já poderia ser suficiente para controlar o aquecimento global.
a segunda: evitar o aquecimento global criando nuvens mais encorpadas, para bloquear melhor os raios de sol. A idéia: jogar micro gotas de água do mar na atmosfera. Ao evaporar, a água deixaria suspensas apenas as partículas de sal, o que engrossaria as nuvens.
a terceira: lançar enxofre na estratosfera pode ter conseqüências graves, como chuvas ácidas e danos à frágil camada de ozônio.
a quarta: o lançamento de uréia, e a conseqüente reprodução excessiva de fitoplânctons, causaria mundanças em toda a cadeia biológica.

Pra mim, a única realmente viável é a dos fitoplânctons, mesmo que mudemos a cadeia biológica, e talvez até a evolução das espécies… mas e daí? já não fizemos isso um monte de vezes?
A uréia já é produzida, só mudaríamos o local de escoamento. O fitoplâncton é um ótimo consumidor de gás carbônico, além de produzir bastante oxigênio. Sei lá, por mim, é a mais simples, logo, a melhor opção… Ou alguém aí tem 700 trilhões livres??

Mas o motivo desse post não é nem as idéias mirabolantes [tais quais guarda-sóis no espaço ou chuva ácida pra diminuir o calor ;p] mas sim quem reuniu alguns dos maiores cientistas mundiais pra discutir soluções pro aquecimento global:
A NASA, sabe, a agência espacial dos Estados Unidos da América.
Os mesmos Estados Unidos que não assinaram o Protocolo de Kyoto, e que se recusam a assinar qualquer tratado que tenha alguma relação com a diminuição da produção de gás carbônico, e que se recusam a fazer isso, pois “atrapalharia o crescimento do país.”
Eles precisam crescer mais? precisam ganhar mais? precisam mandar mais?
Porque esse envolvimento agora? o natal deles foi menos nevado, ou os fast food tem sido menos consumidos??
¬¬
Me deixa indignada a forma como as pessoas conseguem ser tão, sei lá, oportunistas ;~

fonte: Fantástico [copiei algumas coisas do site, pois eram as palavras do jornal.]
[desculpem pelo tamanho excessivamente grande do post.]

Anúncios


No Responses Yet to “¬¬”

  1. Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: