Uma menina…

15dez07

De repente aquela menina que cresceu tendo a mãe como melhor amiga e o pai como herói começa a ter segredos.
Vontades, desejos de experimentar o novo. Amigos novos, que te mostram coisas novas, coisas boas, coisas ruins. Coisas certas, coisas erradas.
E ela experimenta, quase de tudo. Não gosta, ou talvez perceba que aquilo não é legal. Ou simplesmente não seja aquilo o que ela quer.
Porque ela prefere ficar em casa, deitada, assistindo a um filme dos anos 80 a ficar bancando a “menina-perdida” nas ruas, procurando um coma alcoólico, ou gravidez.
Mas ela continua sendo aquela, dedicada, responsável… Recebendo os olhares de quem acha que ela é metida, ou nerd, ou legal… que seja, essas pessoas nunca falam com ela, nunca vão saber como ela é de verdade, e ela nao liga.
Talvez ninguém saiba, talvez nem ela mesma saiba.
Ela se pega pensando em coisas inimagináveis, situações, vidas, passado, presente, futuro.
São tantas garotas dentro dela mesma, que as vezes nem ela sabe quem é.
Ela já foi mais educada, já ligou pro sentimento dos outros, já se importou com o que eles pensavam… Hoje em dia não, ela simplesmente não liga pra quem não é importante pra ela. Mesmo que muitas dessas pessoas que são, não acreditem, e que outras se aproveitem disso…
Ela cresceu. E viu que as coisas não são como ela imaginava, ou nos livrinhos infantis que lia na infancia, ou nos romances da pré-adolescência. Viu que heróis não existem, que a história não vai ter sempre um final feliz, que as coisas não são como a gente quer sempre, que as pessoas mentem, e que a gente precisa sofrer, pra perceber o que a vida nos dá de legal.
Essa menina é quase uma mulher agora, ela só precisa parar de chorar à toa, e parar de brincar de guerra de bexiga d’água, desgrudar dos bichinhos de pelúcia, e sair de casa. Não necessariamente nessa ordem, claro.

Anúncios


2 Responses to “Uma menina…”

  1. 1 Diego

    Bom, muito bom o post, mas acho que está um pouco excessivamente com só uma gotinha de depressão, por mais que eu esteja tentando ver pelo lado bom do post, eu tenho que concorda com 90% das coisas que foram ditas, mas, para ser uma mulher, não precisa necessariamente deixar as coisas que mais lhe convém como: ” guerra de bexiga d’agua, boneca de pelúcia e etc ” acredito que, uma mulher feita mesmo, não é só por pensamentos e idéias novas, mas com atitude e responsabilidade pelo o qual ela decidiu tomar. =]

  2. 2 Dianne

    Ei…
    vc sabia q eu passeio por aqui??

    pois eh…
    sempre no anomimato, mas depois de ler “guerra de bexiga d’agua” nao tinha como ficar nisso mesmo…
    hehe

    paaaaty…

    mesmo quando nossas conversas, nossos filmes ou nossas ‘guerras de bexiga d’gua’ ficam menos frequentes, eu continuo amando vc!
    =)

    pra sempre, viu??

    beeeijo

    Dianne


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: