04dez07


Quentin Tarantino pode ser considerado como um astro do cinema com uma carreira meteórica. Filho de uma jovem aluna de enfermagem, Quentin Jerome Tarantino sempre foi fanático pela sétima arte. Suas primeiras incursões no meio incluíram ter estudado por três anos com o ator James Best, trabalhar em um cinema (pornô) e na locadora Video Archives em Manhattan Beach, onde ganhou fama como crítico. Seus conhecimentos cinematográficos chegavam a atrair clientela para a locadora, mas sua verdadeira entrada no mundo da sétima arte aconteceu em 1986, quando escreveu e produziu o filme “My Best Friend’s Birthday”.
O filme ficou inacabado, mas deu idéias para seus próximos roteiros: “True Romance”, de 87, e “Assassinos por Natureza“, de 88 (que só virou filme em 94). O sucesso chegaria em 1991, quando seu último roteiro, “Cães de Aluguel”, atraiu a atenção de algumas pessoas. O filme, que inicialmente seria filmado com o próprio dinheiro de Tarantino, teve o envolvimento de Harvey Keitel, que se interessou pelo projeto atraindo investidores, e em 1992 o filme estourou no Festival de Sundance, tornando-se um cult imediato. Daí para frente o roteirista e agora também diretor não pararia mais. Em 1994 ele chegou aos cinemas com seu maior sucesso até hoje, “Pulp Fiction: Tempo de Violência”, uma obra prima que ainda foi responsável por resgatar a carreira de John Travolta. No mesmo ano, o aclamado diretor Oliver Stone ainda dirigiria outro roteiro de Quentin, “Assassinos por Natureza”. Esse filme e “Pulp Fiction” tiraram o nome de Tarantino do circuito independente e o apresentaram ao público geral. Seus projetos seguintes incluíram aparições em filmes e programas de televisão, a direção e o roteiro de um dos seguimentos do filme “Grande Hotel”, a direção e o roteiro de “Jackie Brown”, de 1997, e o roteiro e lamentável participação no fraco “Um Drinque no Inferno”. Seu projeto de maior projeção e sucesso, “Kill Bill”, foi dividido em duas partes, “Kill Bill: Volume 1” e “Kill Bill: Volume 2”, chegou aos cinemas americanos em 2003 e 2004, respectivamente.
Sua última experiência é um dos filmes da tentativa de reviver o Grindhouse (época em que dois filmes exploitations eram exibidos no cinema pelo preço de um, um após o outro). Tarantino produziu “À prova de morte“, um filme que eu nao vi ainda, até porque, sua estréia está prevista para março do ano que vem aqui, [enquanto Robert Rodriguez, a outra cabeça atrás do outro filme, produziu “Planeta Terror“, que estreou em novembro nas telas brasileiras.] Abstenho-me de comentários sobre esse filme, deixo para quem já o tenha visto.
Os trabalhos de Tarantino sempre têm características marcantes, como a grande influência da cultura pop, com constantes referências à televisão, a música e ao cinema; os personagens sempre envolvidos com o mundo do crime; e o excesso de violência.
Enfim, o cara é um gênio, faz bons filmes como poucos, e nem é muito conhecido, maldito povo que só quer saber de filmes com bonequinhos no mc lanche feliz ;~

Anúncios


One Response to “”

  1. 1 loh :D

    pulp fiction é massa \o/
    ja vi 35413878637837 de vezes (:
    heuaioheieaiuhe!
    o massa é a mulher dando overdose! 😀


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: